Contando histórias, melhorando o mundo.

04 abril, 2010

POEMINHAS DE GAVETA (1)

o gato e o rapto

um poema me persegue

já vai pra mais de dez anos:

a história de um gato

que perseguia o seu rato


ficou tão obcecado

se afastou dos seus amigos

se esqueceu da namorada

não miava não rosnava

perdeu medo de cachorro


na noite da sua morte

– a última de suas sete –

sonhou que ele era o rato

numa enorme ratoeira


tentou fugir mas em vão

lá do alto alguém o via

não era rato nem gato

nem loucura nem barato

era um poema gigante

com seus dentes afiados


(é verdade mesmo: há muito tempo essa ideia maluca me persegue. acho que agora já posso esquecê-la. ou não?)

Nenhum comentário: