Contando histórias, melhorando o mundo.

02 março, 2008

QUESTÃO DA UFMG

Os alunos que se preparam para o vestibular já sabem que, em 2008, a UFMG alterou o formato das provas diminuindo o número de questões. Todas as provas sofreram mudanças, inclusive a de redação.

Pois bem: antes a “Federal” solicitava que o candidato produzisse seis pequenos textos (10 linhas, em média). Agora o vestibulando deve redigir dois textos, com um mínimo de 20 linhas cada. Um dos textos versa sobre uma ou mais das obras literárias indicadas para leitura prévia; a outra questão, mais abrangente, aborda uma temática contemporâneo qualquer. Na prova de 2008, o tema foi meio ambiente. Veja como foi apresentada a questão:

Como a imagem não está nítida, segue abaixo o texto da questão:

REDIJA um texto contrastando as atitudes dos dois personagens representados nessas figuras e relacinando-as à questão ambiental no mundo contemporâneo.

Atenção: O texto elaborado deve conter, no mínimo, 20 (vinte) linhas.

Não dê título a sua redação.

O primeiro detalhe que o candidato deve observar é que aparecem dois verbos em destaque no comando: CONTRASTAR e RELACINAR. Ou seja: é preciso cumprir esses dois objetivos básicos para se ter sucesso na elaboração do texto.

Vamos falar primeiro do contrastar.

1) Depois de observar as duas figuras dadas, o candidato precisa entender suas mensagens: na figura I, o personagem usa um machado para “cortar” uma chaminé, ícone consagrado da poluição. O que isso significa? Ora, esse personagem representa alguém que luta pela preservação ambiental e é contrário à crescente industrialização, responsável pelo aumento dos índices de poluição em todo o mundo. Enquanto os agentes da poluição derrubam árvores, ele, agente da preservação ambiental, se propõe à derrubada das chaminés.

Já na figura II, o personagem, embora pareça também não concordar com a ordem de coisas a sua volta – uma grande cidade de que só aparecem prédios, simbolizando uma urbanização desenfreada e sufocante –, é alguém cuja ação não é capaz de deter ou reverter o atual quadro. Ao contrário: ele parece alienar-se (o personagem um é agente crítico de seu mundo) diante da situação em que se encontra; contenta-se em recordar como era o mundo e não em mudá-lo em seu presente.

2) Após estabelecer o contraste, é preciso relacionar as ações dos dois personagens com a questão ambiental no mundo contemporâneo. De certa forma, isso já foi feito. O importante agora é destacar que o atual momento mundial exige ações engajadas, críticas e de protesto em relação às políticas ambientais – ou seja, ações semelhantes àquela do personagem da figura I. Porém, o que ainda se vê, infelizmente, é que a maioria dos cidadãos, embora conheçam o problema e convivam com ele, se mantêm alienados e passivos, mais ou menos como o personagem da figura II.

É importante que o candidato tenha domínio da norma culta padrão e utilize os recursos mais adequados para o tipo de texto solicitado. Deve ficar claro que não se trata da mera descrição das ilustrações. Isso até pode ser feito, mas o mais importante é que elas sejam contrastadas. Além disso, ao relacioná-las com o momento atual, o candidato deve acionar o seu conhecimento de mundo, ou seja, o texto deve revelar boa coerência extratextual – alunos que participam ativamente das aulas de atualidades, lêem mais jornais e debatem assuntos do cotidiano certamente têm mais a dizer e estão, é claro, melhor preparados.

A banca de correção da UFMG costuma dizer que não há “apenas uma resposta certa”. O que isso quer dizer. É possível que um candidato faça um texto diferente daquilo que é o mais esperado, que fuja ao óbvio (por exemplo: dizer que a atitude do personagem da figura 1 beira o irracional, pois é uma ação que, por seu radicalismo e ausência de diálogo, não conseguirá deter o avanço industrial; e que a atitude do personagem da figura 2 – uma produção artística – é mais consciente, já que a arte pode ser uma atitude de protesto contra uma estrutura indestrutível, mas sempre aberta ao diálogo e à discussão) e consiga obter o total dos pontos. Claro, para isso é preciso haver uma boa argumentação. Raciocínios simplistas comprometem a eficácia argumentativa.

Em tempo: o candidato deve atentar para a última informação da questão: não dar um título para o texto.

A título de exemplo, segue uma sugestão de redação satisfaça essa proposta (tentei compor um texto compatível com aquele que um candidato deveria fazer).


O personagem da figura I representa as pessoas que se opõem ao quadro atual de poluição. Consciente de que os índices de poluição só fazem crescer, esse personagem opta por uma atitude radical: interromper urgentemente a atividade dos principais agentes poluidores. Para esse personagem, somente com uma ação imediata e contundente será possível conter o avanço e reverter a atual situação. Cortar a chaminé - representação da produção industrial - significa interromper o ciclo da poluição.
Já o personagem da figura II representa as pessoas que, mesmo sabendo da existência do problema, aceitam viver num ambiente poluído. O máximo que fazem é recordar a época em que a situação não era tão drástica como agora e se lamentar. Sua atitude, porém, não é capaz de deter o avanço e é insignificante para a reversão da situação em que se encontra. Enquanto o primeiro realiza algo capaz de se opor ao atual quadro de poluição, o segundo é passivo e resignado diante da adversidade.
Essas personagens simbolizam dois grupos distintos e bem conhecidos da atualidade. De um lado, as organizações e instituições cuja luta pela preservação das reservas ambientais configura-se como participação consciente e crítica. Nesse grupo estão o Greenpeace, os partidos verdes, o instituto WWF e diversas ONG’s e cidadãos. De outro, a maioria dos cidadãos: apesar de reconhecerem os problemas, convivem pacificamente com eles; alienados, não transformam em ação aquilo que muitas vezes é o seu discurso
os que sabem da importância da separação dos lixos, mas não o fazem, por exemplo. E só contribuem para a perpetuação de um ciclo.

5 comentários:

Kétlen disse...

Nanal
Você sabe se essa mudança na redação de pequenos textos para dois textos mudou no Brasil inteiro??Porque eu a Belisa e a Tainá vamos tentar fazer em Florianópolis, e antes lá era um texto só, de 25 a 30 linhas...
=D

J u v e n a l B e r n a r d e s disse...

Olha, Kétlen: o melhor que você pode fazer é buscar provas anteriores das universidades e ver como elas trabalham cada conteúdo. Geralmente, as universidades pedem a produção de um texto de aproximadamente 30 linhas. Não foge muito disso. Há também a produção de pequenos textos, mas em provas de Português e Literatura. A UFMG é que fazia um trabalho diferente, mas optou por seguir aquilo que é o mais comum.

Flávya disse...

Nanaaal..
a redação sobre a teoria do medalhão eu zerei com certeza.. o poema lá eu entendi.. mas como não li a história, não tinha como eu fazer um texto legal, por isso acredito q recebi 0 no item 1 da grade de correção. Aí eu tirei 31 em 50 nessa redação do meio ambiente.. Eu falei da ação de ambientalistas e também da alienação de outras pessoas, só que em momento algum eu citei as cenas ou os personagens no meu texto, você acha que esse pode ter sido o motivo da minha nota baixa?

J u v e n a l B e r n a r d e s disse...

Olá, Flávya. Não dá pra fazer uma avaliação sem ler o texto. Como eu disse em meu comentário, não há uma "resposta correta" - ou seja, somente uma forma de satisfazer a solicitação da questão. É possível que você não tenha citado os personagens das ilustrações, mas tenha feito um bom texto. Teria que ler sua redação para comentá-la.

Um abraço. (Qual Flávya é você? De que turma?)

Anônimo disse...

Será que tu pode postar algum exemplo de redação com esse tema?